Casamento / Gabriella & David / Curitiba

“Bien avec toi

que le temps m’emporte

quand je suis dans tes bras

je te sens si bien

comme la toute premiere fois

comme la toute premiere fois que tes levres ont toucher les miennes

comme la toute premiere fois que tes yeux ont croiser les miens” Ariane Brunet – Bien avec toi

.

E hoje tem história de amor no nosso blog. História que começa com paixão, paixão por uma língua, por um idioma: o francês.

É a linguagem sim uma das mais belas invenções da humanidade. Se é que podemos chamar de invenção! Acho que ela está

intrínseca em nós, dentro de nós, nos constitui, nos forma e completa. É através da linguagem que a gente diz “eu te amo”.

É por meio de um idioma que a gente pensa que está amando antes mesmo de dizer. E é a língua, esta palavra plurissignificativa,

que se torna o instrumento, o atalho, o gesto e materialização do amor:

A Gabriela, nossa noiva de hoje, é professora de francês. Ela e o David, agora seu marido, conheceram-se em uma sala de aula.

E juntos foram escrevendo a sua história de amor, que então tornou-se uma, dividida para dois:

“Você foi a melhor professora de francês que tive”, “Um café?”, “Um café francês, é claro”, “Livros? Sim, uma paixão em comum”,

“Cinema…”, “Beijo…”, “Ela, em Paris, a trabalho”,  “Uma viagem, juntos, à Patagônia”, “Férias. Onde? Na França!”.

Aí veio “a vontade de construir uma vida cada vez melhor e mais bonita, através do amor que sentimos um pelo outro”.

Gabriela e David, linda história, a de antes de conhecerem-se, a de durante e, podem ter certeza, principalmente,

a que está por vir, a que está se formando agora.

.

Je t’aime, I love you, Ich liebe dich ou eu te amo, tanto faz, porque é o amor uma linguagem universal.



Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Comentários do Facebook